DOENÇA DE ALZHEIMER

A Doença de Alzheimer é uma doença crônica, degenerativa do Sistema Nervoso Central. É progressiva e incurável.

É caracterizada pelo declínio progressivo das funções cognitivas, principalmente a memória, interfere com as atividades sociais e/ou profissionais. As outras funções que vão sendo atingidas são linguagem, planejamento e execução de tarefas, orientação no tempo e espaço, juízo e crítica, além de alterações de comportamento.  Atinge as funções motoras e leva a uma dependência total.

A evolução gira em torno de três até mais de 20 anos, dependendo principalmente do tratamento, cuidados e qualidade de vida do portador.

O principal fator de risco é a idade. Inicia-se após os setenta anos, mas pode aparecer antes. O Alzheimer que tem o fator genético pode iniciar por volta de 45 a 50 anos. Neste caso a evolução é mais agressiva e rápida.  Está relacionada com o estilo de vida.

Os mesmos fatores que causam as doenças cardiovasculares também podem causar o Alzheimer.

A Doença de Alzheimer já atingiu mais de 1,2 milhões de brasileiros e a previsão da OMS (Organização Mundial de Saúde). Para 2050 a previsão é de mais de 115,4 milhões de portadores de demência no mundo.

A Doença de Alzheimer atinge o paciente, a família e a sociedade.

O tratamento se faz necessário pois prolonga a evolução e promove uma melhor qualidade de vida ao paciente e à família. Ele é medicamentoso e é importante o acompanhamento com fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, fonoaudióloga, nutricionista e convívio social.

Um alerta. Para os que já manifestaram a doença vamos dar os cuidados necessários para que se mantenha independente o mais tempo possível e com qualidade de vida.

Ao cuidador familiar o recado é se cuidar para evitar a doença. O estresse a que é exposto o torna vulnerável a doenças de uma forma geral e inclusive ao próprio Alzheimer.